iTunes

Abrindo a iTunes Store.Se o iTunes não abrir, clique no ícone de aplicativo do iTunes no dock ou área de trabalho do Windows.Indicador de progresso
Abrindo a iBooks Store.Se o iBooks não abrir, clique no app iBooks em seu dock.Indicador de progresso
iTunes

O iTunes é a maneira mais fácil de organizar e aumentar sua coleção de mídia digital.

Não foi possível encontrar o iTunes no seu computador. Para ouvir uma prévia e comprar música Antonio Brasilêiro de @artistName[?]

Já tem o iTunes? Clique em Já tenho o iTunes para abri-lo agora.

Eu tenho o iTunes Download grátis
iTunes para Mac + PC

Antonio Brasilêiro

Antônio Carlos Jobim

Abra o iTunes para ouvir prévias, comprar e baixar música.

Opinião do álbum

Not only did Jobim stay active until the end of his life, he showed virtually no signs of creative burnout, as this, his last album, wondrously displays. Surrounded again by family and friends, he delivered a brace of 13 songs and compositions (plus two songs by the veteran songwriter Dorival Caymmi), many of them relatively new, most as heartbreakingly beautiful as anything from the bossa nova years. Sometimes Jobim's voice, never impressive, is almost gone and the production has a rough-hewn finish, but it doesn't matter; Jobim's craft and his brood carry him through, and son Paulo Jobim provides thick but highly competent orchestral arrangements. An especially touching passage is the brief "Samba de Maria Luiza," a Jobim duet with his little daughter Maria Luiza, who also turns up on the succeeding ode for the environment, "Forever Green." The final tone poem, "Trem De Ferro," obviously inspired by Heitor Villa-Lobos, is also the most startling, a strange chugging simulation of a train cutting through the underbrush. There is also an idiomatic duet with Sting on the familiar "How Insensitive" (later included on the Red, Hot and Rio anthology), and Caymmi makes a guest vocal appearance on "Maricotinha." Obviously Jobim still had a lot to give, making his death later in 1994 an even more poignant blow. Issued for the Latin market only, though pressed in the U.S., the CD is not difficult to locate in well-stocked big city shops. ~ Richard S. Ginell, Rovi

Opiniões de clientes

A despedida do mestre

Com o reforço de oito violinos, duas violas, dois cellos, duas trompas, mais o Flügelhorn de Marcio Montarroyos, o clarinete de Edu Morelenbaum, a guitarra de Pedro Sá, a percussão de Duduka da Fonseca e os trombones de Raul de Souza e Vitor S. Silva Santos, acabou resultando num dos discos mais instrumentais que Tom gravou no Brasil. E num sucesso póstumo, timbrado por um Disco de Ouro e um Grammy.

"Nesse tão variado e múltiplo Antonio Brasileiro", escreveu Caetano Veloso no press release do CD, "Jobim mostra acima de tudo sua generosidade. Os cuidados tímbricos e o bom gosto das linhas, assim como o imaginoso das composições, asseguram que o sol da nossa música está na potência total de sua luminosidade. Ele não nos dá apenas suas canções e seus sons. Ele prova ser excelente reprodutor biológico, trazendo ao mundo filhos e netos que por sua vez produzem boa música, inclusive junto com ele. É amor e talento. O amor de que o coração de Tom Jobim é o maior repositório: o amor pela música, pelos homens humanos e pela travessia do Brasil".

Biografia

Nascido em: January/01/1927 em Rio De Janeiro, Brazil

Gênero: Brasileira

Anos em atividade: '50s, '60s, '70s, '80s, '90s

It has been said that Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim was the George Gershwin of Brazil, and there is a solid ring of truth in that, for both contributed large bodies of songs to the jazz repertoire, both expanded their reach into the concert hall, and both tend to symbolize their countries in the eyes of the rest of the world. With their gracefully urbane, sensuously aching melodies and harmonies,...
Biografia completa
Antonio Brasilêiro, Antônio Carlos Jobim
Ver no iTunes

Avaliações de clientes

Não recebemos avaliações suficientes para exibir uma média para este item.

Seguidores

Contemporâneos